Linda Noite – Por Severino Fidelis de Moura

Poesia 

Linda Noite

Por Severino Fidelis de Moura

Oh! Deusa da Astronomia

Retiras teu véu celestial

Para que possamos ver

Todo nosso céu austral

 

Queremos ver! Linda Noite

Dos lados do Boreal

O deslumbre! A Cabeleira

De Berenice afinal

 

Dai-nos força no Pernoite

Na Nebula da Fechadura

Lá veremos Eta Carina

Se tivermos noite escura

 

Nossa Galáxia Espiralada

De braços rodopiantes,

Perseu, Carina, Sagitário.

Todos eles tão brilhantes!

 

Quantas noites de vigília

Em céu escuro estrelado

Hiparco mourejou muito

Relacionando os achados

 

O Almagesto ficou em cena

Com Cláudio Ptolomeu

Logo vem o Geocentrismo

Com Copérnico e Galileu